17 de fev de 2012

Análise Cristã sobre o caso eloá!

     Toda análise cristã sobre um fato não se preocupa em encontrar culpados e inocentes, mas tenta dividir o bolo das responsabilidade para cada um dos envolvidos direta e indiretamente, fazendo com que a polarização de opiniões feita pelos humanos não venha pesar sobre apenas um ser. A visão de Deus é de um todo e não somente a de um fato ou manifestação externa que é apenas um desembocar de várias circunstâncias.
     Primeiro pedaço dessa responsabilidade eu daria para a sociedade como um todo que não valoriza mais os laços familiares, que não luta mais pelas justiças sociais, que contempla na mídia as novelas, filmes, séries, e uma série de coisas que degradam os relacionamentos humanos, afastando-os dos projetos de Deus, de forma  que esse caso Eloá é fenomenológico numa sociedade aonde a falta de Paciência, Temperança, Misericórdia são valores cada vez menos disseminados de verdade. Seria no mínimo hipócrita a sociedade que  ajuda a produzir os doentes, assassinos, sem pais, sem mães, sem referências, agora apontar o dedo para ele clamando justiça diante da Televisão que é outra cooperadora desse processo de capacitação de doenças, ou seja, não temos moral para condenar ninguém, por isso jesus disse que "não julgueis".
     Um outro pedaço grande é para nós como igreja que não causamos mudança nenhuma na sociedade, nossa fé e luta está nos discursos e isso quando está, pois na maioria das vezes a busca pela prosperidade própria faz até esquecer do mundo a sua volta e que você faz parte dele enquanto também é cidadão nessa terra. Deus que usar a igreja para levar uma mensagem que pode no mínimo diminuir os números de mortes e de famílias que são destruídas e a transmissão de valores de humanidade que barram o crescimento do ódio e desamor, e o pior é o "crente" gritar a morte e sofrimento do acusado quando ela tem uma mensagem muito mais poderosa e transformadora que antes do ato praticado poderia ter mudado a vida dele completamente.
     O ultimo pedaço dentre tantos que ainda poderia ser distribuído eu daria para o próprio acusado, um indivíduo doente sim, mas que teve tempo de pensar e repensar o que poderia estar fazendo.Mesmo em meio à invasão atrapalhada dos policiais e as negociações sem nenhuma maior tomada de atitude, mesmo com a tensão levada pro ambiente através da mídia sensacionalista, ele poderia ter decidido menos pior ainda na sua doença, Por isso a sua responsabilidade.
    Essa é a visão cristã do blog mente cristã sobre esse fato trágico que certamente marca para sempre a vida dos envolvidos, e que depois de tudo feito basta a oração para que Deus haja consolando e cuidando.

 Paz pra Todos!

0 comentários:

Postar um comentário