14 de jan de 2011

Conflitos de interesses

A alma humana é um mundo desconhecido e um lugar que ao mesmo tempo está perto e tambem pode estar longe, a nossa alma pode projetar situações das mais diversas e a sugestão da alma quando aderida pelas nossas atitudes nos levam a tomar as mais diversas atitudes em buscar da realização daquilo que inicialmente se projetou.
Me lembro de um filme que faz muito tempo que eu não vejo, mas é com certeza um clássico que na minha geração foi muito assistido, esse filme falava de uma terra  chamada “terra do nunca”  que era o lugar aonde as crianças faziam o governo e viviam conforme suas brincadeiras, e nessa terra chamada do nunca o tempo não passava. As crianças poderiam projetar qualquer coisa com a sua imaginação e desejo que na terra do nunca sempre se cumpria, me lembro das cenas em que as crianças poderiam comer aquilo que se imaginava como gostoso e bom para o seu paladar.
Ainda como adultos os humanos são tendenciosos a fantasiarem a realidade como na terra do nunca para fazer do seus mundos algo mais aceitável do que a triste realidade de um mundo em que nem tudo que se projeta se consegue, aonde nem tudo que se deseja se tem, ou nem tudo que planeja se cumpre. Procuramos camuflar a não aceitação as nossas vidas e a nós mesmo como somos e procuramos nos mirar em imagens de galãs, astros, Ídolos criados, circunstancias de vida abastada ou de vidas amorosas cinematograficamente montadas. No fundo se pudéssemos viveríamos a vida dos filmes, das novelas, da terra do nunca, aonde as nossas imaginações são o centro de tudo e tudo se realiza e ainda pedir pra Deus ser o diretor do nosso filme aonde ele faz um efeito especial ou um milagre na linguagem do crentes toda vez que agente não puder realizar, nesse caso Deus só entraria pra fazer milagres em favor das nossas aventuras.
Quando Deus tratando conosco nos coloca para caminhar no terreno da verdade através da sua palavra ai é que começa a nossa batalha, ainda que creiamos que a verdade traz consigo uma segurança maior, uma estabilidade maior, um futuro e um presente seguro, isso se choca com as nossas construções almáticas, ou seja, com tudo aquilo que nós até então na nossa formação recebemos como ideal, como certo, como bom, pois ao longo da nossas vidas tudo que vemos ao nosso redor vai servir para formação dos ideais, inclusive os mundos criados pelos filmes, novelas, e coisas do tipo.
A maior parte dos nossos conflitos na vida com Deus vem desse confronto que há entre as nossas superproduções almáticas, aonde nós voamos e somos os mais fortes e todos os nossos sonhos são realizados  e o chão da realidade que diz que nós somos pecadores, caídos, cegos, e que nem tudo que um dia desejamos se realizará por não estar dentro do ideal superior e racional de Deus pra nossa vida. Não é gostoso ouvir um não de Deus quando é algo que desejamos e projetamos possuir durante toda  vida, nesse conflito se lutarmos sem Deus e o seu Espírito seremos vencidos por nós mesmos nesses confrontos e viveremos a fantasia daquilo que a nossa alma cega projetou como sendo forma certa para nós.
Através da palavra que nos dá o chão da verdade Deus opera em nós uma superação que nos permite crêr para a salvação, e para o desenvolvimento de uma relação madura com ele que desemboca em uma pessoa segura e resolvida sobre tudo que há de ser na sua vida em relação a todas as áreas. Deus nos dá força para entregar tudo a ele que trabalha usando o simples instrumento da verdade, quando nós inventamos verdade fantasiada do engano.





2 de jan de 2011

Ano novo Velho

     Estamos entrando no inicio de mais um ano, aonde a maioria renova promessas envelhecidas, refaz votos não cumpridos, profetizam coisas que não acontecem, recolhem as velhas palavras que foram jogadas no chão no ano novo passado e reutilizam na nova passagem de ano. Como poder então dessa forma viver um ano novo?
     Acho lindo Deus criando estações do ano que são cíclicas e que servem para a natureza se renovar nos seus periodos nos trazendo frutos novos e alimentos frescos para a nossa vida, vejo Deus até mesmo renovando o dia-a-dia criando cada um com o seu charme e simpatia, e por fim cada ano que  vem tendo seus acontecimentos bons ou ruins e principalmente únicos. E o que nós temos feito com tudo que Deus renova ao nosso redor???
    Na verdade o que se ve é que Velhos somos nós que continuamos a vidinha medíocre, mediana, pobre, cometendo os mesmo vícios, vivendo a mesma rotina, preso aos mesmo dogmas, aos mesmo hábitos, aos mesmos costumes, com aquele conhecimento morto dentro de nós, parados como água de poço, uma vida sem progresso, sem movimento, sem maiores objetivos, o que podemos esperar de novo nas nossas vidas se a nossa alma está mofada dentro de um armário velho da vida, aonde nós não temos a minima atitude de mudança??? Precisamos nos situar bem, pois o problema sempre somos nós que estamos cultuando as reliquias dentros de nós, e o lugar do velho é exatamente o espaço que o novo quer ocupar, essas duas realidades não convivem no mesmo espaço.
    Precisamos de Cristo que é a verdadeira novidade de vida, ele quem nos devolve o cheirinho de novo a qualquer que seja o mofo da vida, o ANO NOVO do Senhor é aquele que nós entendermos que o viver em cristo é experimentar coisas novas todos os dias, precisamos buscar o novo e o renovo cotidiano, essa é a verdadeira luta, é a luta contra aquilo que está velho de nós, mas que nós temos estimação por eles e por isso vivemos tapando o sol com a peneira e então nos sujeitamos a viver sujeitos a mesma "vida".
   Portanto será de muito maior proveito, se sairmos da prisão das simpatias, dos votos, das promessas, das profetadas, das declarações, das confissões, das mandingas da vida, e faxinar dentro de nós uma casa em que o novo possa entrar e nunca envelhecer.