17 de out de 2011

Morte súbita e a explosão na Praça Tiradentes

     A imagem do momento da explosão no restaurante da praça Tiradentes mostrava pessoas vivendo suas vidas normalmente sem esperar em nenhuma hipótese o que lhes acontecera numa fração de segundos, vidas inocentes que se foram como a do estudante Matheus Maio que ia no exato momento passando na calçada do "filé carioca". E agora? O que falar sobre uma vida encerrada assim? O que cristianismo responde sobre perguntas que vêm na nossa mente sobre o destino ou a vontade de Deus na vida daquele jovem?

     Li uma matéria no jornal O EXTRA no último domingo que faz essas perguntas para diversos religiosos e cada um ali dá a sua visão sobre isso, no momento não quero entrar no mérito teológico de cada argumento e sim de dar uma visão cristã simples que nos ajuda a entender um pouco as coisas.
     Salomão traçou uma linha que vai nos ajudar a pensar no assunto, pois ele disse: "todas as coisas sucedem igualmente aos ímpios e justos", a primeira coisa a pontuar é que foi algo que pode acontecer com qualquer pessoa sendo ela cristã ou não, em fim, Deus não faz dos seus filhos uma casta privilegiada e totalmente imune a situações repentinas.
     O cristianismo não é uma religião especulativa, ou seja, não tenta buscar a verdade e explicar, pelo contrário, encara o fato valorizando o que é pra ser valorizado, por isso não nos adianta saber os porquês de aquele jovem ter morrido não tendo ele culpa na situação, não nos cabe saber o caminho do outro e sim entender que poderia ser você e que o momento que você está vivo deve encontrar o seu caminho em Deus.
    O recentemente falecido Steve Jobs deu uma aula disso quando disse que saber que iria morrer era um desafio para que ele tomasse as melhores decisões e realmente ele estava certo, nós devemos fazer as melhores escolhas da vida enquanto podemos porque forças maiores que nós podem interromper nossa existência, claro que a melhor escolha é Jesus como seu Salvador. Não importa se foi o destino ou a vontade de Deus, e sim se aquele jovem fez as melhores escolhas em vida, pois se ele o fez então valeu a pena o seu pouco tempo e não é como nós pensamos que foi uma pena ele ter morrido, sem contar que se ele fez a escolha pelo salvador valeu mais ainda porque se encontrará com Deus.
     Não fique frustrado com o texto, entenda que o evangelho não é investigativo e sim afirmativo na verdade de que Jesus é o caminho, a verdade, e a vida, e que qualquer pouco tempo que é tido com ele vale muito mais do que mil anos de existência sem sentido.

0 comentários:

Postar um comentário