23 de jul de 2015

Cristãos à Esquerda, O que pensam eles?

   

       Gostaria de expressar opiniões oriundas de incômodos meus a  respeito de muitos pastores que têm opinado sobre política, economia, problemas sociais ou coisas que o valham. Não quero afirmar uma desonestidade baseado em suas opiniões e visões, nem sempre é isso, acredito que o brasil é carente ainda de um debate, de leitura, e cultivo de idéias entre os diversos modelos econômicos e políticos, pois vivemos numa hegemonia de pensamento estatista-coletivista há muito tempo, a democracia brasileira ainda é uma criança e creio que podemos e devemos tomar a frente para que ela se desenvolva bem.
     Vou pontuar rapidamente burrices que o debate com pastores esquerdistas-estatistas nos impõem em seus textos, livros, postagens e comentários e que eu fico com certa preguiça de falar, as vezes é insuportável ficar lendo comentários sobre política vindo de certos Pastores que admiro muito em que sempre aprendi com eles. Apesar de alguns considerarem eu não os vejo como hereges, eu os chamaria de desinformados ou burros mesmo, dá pra ver que eles não sabem nada de economia.
     1° Quando falarem de pobres ou ricos, conceituem economicamente o que é pobre e rico no brasil, todos os pastores que vejo falarem de pobres e ricos usam conceitos do marxismo classista, e não da economia aonde você tem que fazer conta estatística. Outra coisa que vejo e sinto é que eles acham que existem muitos ricos no Brasil, tipo lista da Forbes (Brasil não tem tantos ricos assim), também vejo que eles falam de pobres como se esses tivessem passando fome ou coisa do tipo miserável, tudo isso por falta de critério em definir uma coisa e outra pela economia e não por abstrações da sociologia.
     2° Depois do Primeiro erro em definir rico e pobre com critério aceitável  os outros são consequências, eles acham que a causa da pobreza é a riqueza, ou sejam, eles erram em definir o que é rico e pobre no brasil e ainda colocam a culpa da pobreza na riqueza com a  teoria marxista da exploração( que já foi refutada por outros que eles não leram)
     3° Depois das diarreias conceituais anteriores aonde eles ainda apontam uma solução para o conflito entre "ricos" e "pobres" que precisa de um estado promotor do "bem" e da tal "Justiça social", Bom o mínimo estudo de todos os países que se desenvolveram é que o papel do estado era limitado a saúde, educação, segurança e leis. Isso significa que o Estado não tinha empresas, não fazia papel de pai das pessoas tirando de uns e dando a outros, entre outras coisas que marcam fortemente o estado brasileiro altamente patrimonialista-corporativista. 
     
    Ainda quero muito acreditar que esses Pastores não conhecem conceitos como o de livre mercado, estado mínimo, escassez econômica e coisas do tipo. Ainda quero acreditar que a burrice deles é fruto de anos de doutrinação e de falta de informação. Até pouco tempo atrás eu pensava como eles, então quero dar esse desconto. Quem sabe um dia me encontre com eles e tenha um debate em que possa falar-lhes pessoalmente.








Um comentário:

  1. Quem comanda o mundo é a Ideologia burguesa, que controla a Ciência, que produz Tecnologia. A Tecnologia enriquece a burguesia, que cria nova ideologia para vender seus produtos. Com essa trilogia (Ideologia burguesa, Ciência e Tecnologia) enriquecendo cada vez mais a classe dominante, aonde os pobres deste mundo vão parar? Já passou da hora dos pobres organizarem-se. Pensar dói?
    Onofre W. Johnson

    ResponderExcluir