26 de fev de 2017

O cristão e o Carnaval!

Resultado de imagem para carnaval medieval     Olá, Leitores! Hoje Quero tratar desse assunto em ritmo de samba, pois bem rápido eu quero pontuar algumas coisas sobre a nossa relação com o carnaval em si, ajudando para uma reflexão maior que sempre deve existir para que possamos discernir a boa, perfeita, e agradável vontade de Deus.
     Eu poderia explicar a origem pagã e a origem cristã dessa festa e como ela veio se tornando o que é hoje, eu indicaria vocês fazer uma pesquisa sobre isso, é bem legal acrescentar algumas informações à nossa reflexão mitos sejam desfeitos, mas diretamente quero tratar da nossa relação com o mundo, com a cultura, e a nossa ética com relação a tudo isso.
     Indo mais direto ao ponto, o cristão é chamado a se alegrar, celebrar, e viver uma vida de paz, então é lícito ao cristão se divertir, óbvio que a concepção de vida, a consciência, e a ética cristã nos direciona a uma vida que glorifique a Deus, nesse sentido, sinceramente, não vejo nenhum mal em participar do carnaval. Uns viajavam e se retiram, outros são caseiros, ou seja, todos têm o seu "carnaval particular", pois não há como de alguma forma não tirar proveito desse período de feriados por mais isolado que a pessoa queira estar da sociedade. Por anos e anos ouvimos um discurso sobre carnaval que o demonizava, mas o cristão é chamado a discernir/separar as coisas, o cristão é desafiado a observar a cultura e apreciar e incentivar pontos positivos, descartar e condenar pontos negativos que são distantes do ideais de Deus, fazendo assim o seu próprio carnaval, não com o fermento do pecado, mas com os asmos da sinceridade e da verdade.
    Nós já compartilhamos o nosso espaço de trabalho com pessoas ímpias e torpes, da mesma forma também compartilhamos a faculdade, a rua, o comércio, o futebol (torço para o flamengo), por que não compartilhamos o espaço público, o lazer, e momentos de diversão com eles? será que necessariamente estamos compartilhando de valores mundanos e imorais, ao partilhar o mesmo ambiente que eles? creio que não necessariamente. Eu posso ir ao maracanã ver o flamengo jogar e ao mesmo tempo não partilhar de brigas, palavrões, ódio, bebida, entre outros problemas que vemos quando olhamos para a " Festa do Futebol". Nós Já estamos nesse mundo que é contaminado pelo pecado, se fosse assim teríamos que sair daqui, mas Jesus na oração sacerdotal orou: " não peço que os tires do mundo, mas que os livre do mal", não sejamos ingênuos, até para nossas igrejas locais deveríamos parar de ir se considerarmos que existem pessoas vis, enganadoras, e torpes em todas as denominações, aliás, inclusive nós somos cheios de maledicência e pecado em nós, Deus habita as nossas vidas, mesmo sabendo o quanto temos de pecados e falhas morais.
    A verdadeira espiritualidade é aquela que discerne tudo isso, que tem maturidade para separar o joio do trigo, o mal do bem, e assim poder viver em paz, pois o Reino não é comida e nem bebida, mas paz, justiça, e alegria no espírito santo. Que Deus nos dê graça para viver essas coisas para sua glória.